E-commerce

A melhora da segurança on-line, a expansão de indústrias como a de viagens e turismo, os investimentos de varejistas no meio eletrônico e avanços em logística têm impulsionado o e-commerce no Brasil. A Câmara-e.net (Câmara Brasileira de Comércio Eletrônico) estima que o e-commerce brasileiro deve registrar expansão de cerca 35% em 2011. A expectativa pode aumentar, caso haja crescimento do acesso à banda larga, da bancarização on-line e da oferta de crédito.

Segundo dados da Câmara-e.net, desde o início da década, o faturamento nacional de comércio eletrônico sobe significativamente no País. Passou de R$ 549 milhões em 2001, data do primeiro registro, para os R$ 10,8 bilhões de 2009. No período, os chamados e-consumidores saltaram de pouco mais de um milhão de pessoas para 17,2 milhões.

A 2nd vem acompanhando o crescimento do e-commerce, se permitindo crescer também, buscando conhecimento e experiência nessa área que inova e se expande cada vez mais. Além de uma boa navegação, informações de fácil alcance e muita segurança na hora de fechar uma compra, a otimização para sistemas de busca (SEO) e uma boa estratégia em mídias sociais são essenciais não só para o crescimento de um e-commerce, mas também para fazer com que sua loja fique sempre em contato com seu público.

istanbul travesti

ankara travesti

istanbul travesti